Para-brisa trincado: o que fazer?

Um para-brisa trincado pode arruinar uma viagem ou planos para o final de semana. Deixar o problema para resolver depois pode agravar a situação e aumentar o prejuízo. Para te ajudar, vamos explicar nesse texto sobre os riscos de dirigir com o vidro do para-brisa trincado, o que fazer nesta situação e se pode dar multa.


Riscos de dirigir com para-brisa trincado

Primeiro é importante você saber que os vidros são itens de segurança do seu veículo. O vidro automotivo ajuda a proteger o carro contra ventos, poeiras e objetos nas estradas, além de ser parte estrutural dos veículos. Por isso, quando sofrem danos precisam ser trocados imediatamente, pois o para-brisa trincado reduz drasticamente a resistência ao vento, pois o vidro suporta as vibrações e torções pelo carro quando trafega pelas estradas, comprometendo diretamente a integridade estrutural do veículo. Trafegar com o para-brisa trincado pode comprometer de forma direta a sua segurança e dos demais passageiros.

O para-brisa do carro possui uma área crítica de visão do motorista, delimitada pela metade esquerda da área de varredura das palhetas do limpador. Nessa área e em uma faixa periférica de 2,5 cm das bordas externas é proibida a existência de trincas ou fraturas. Segundo resolução do CONTRAN, ao dirigir com o para-brisa trincado ou com fraturas na área de visão crítica do motorista no tamanho de uma moeda de um real das bordas, o motorista estará sujeito à multa de R$ 195,23, cinco pontos na CNH e apreensão do veículo até que o problema seja resolvido.


O que fazer?

Agora que você já sabe o quão perigoso é circular com o para-brisa trincado, é importante conhecer uma auto vidros de confiança para realizar a troca do vidro do seu veículo. Quando for trocar o vidro do seu para-brisa exija que seja por um vidro que possua as mesmas especificações e padrões produtivos dos vidros originais de fábrica das montadoras de veículos.

Substituir por vidros não originais pode reduzir a eficácia do limpador de para-brisa; problemas estruturais como folga no espelho retrovisor, problemas de identificação, localização e tamanho de VIN errado, problemas com vazamentos causados por moldura.

Vale lembrar que só é permitido realizar, no máximo, duas vezes o reparo do para-brisa e apenas se for na parte externa, nunca na parte interna, devido a diferença de pressão do carro. Para não agravar a situação e comprometer a segurança dos ocupantes do veículo, é imprescindível levar até uma rede especializada que irá avaliar o tamanho e a profundidade da rachadura.



Onde encontrar um vidro original?

A Saint-Gobain Sekurit é o principal fabricante de vidros automotivos há mais de 80 anos. Como parte do grupo Saint-Gobain, tem um histórico de mais de 300 anos de experiência, tecnologias e inovações. Presente em 27 países, a Autover distribui mais de 4 milhões de peças por ano, entre materiais para a reposição de para-brisas, laterais e vigias.

É muito fácil encontrar os vidros da Saint-Gobain Sekurit, pois a empresa criou uma rede de parceiros espalhados pelo país. Nas lojas da rede Sekurit Partner você encontra todos os produtos padronizados da Saint-Gobain Sekurit, com uma equipe de funcionários uniformizados e treinados para proporcionar a mesma qualidade de atendimento em todas as lojas parceiras Saint-Gobain, que são fáceis de serem identificadas com fachadas e comunicação visual padronizada. As lojas estão distribuídas por todo Brasil, nas regiões, sul, sudeste, nordeste e centro-oeste.


Agora que você já sabe o que fazer com um para-brisa trincando, fique de olho nas principais causas que podem riscar o vidro do seu automóvel, e assim, evitar futuros prejuízos. Clique aqui para ler a matéria completa.

NEWS-VERLAUF