Preciso trocar o para-brisa apenas quando ele quebrar?

O para-brisa é uma importante parte estrutural do automóvel que precisa ter vidros de qualidade e estar com a manutenção em dia para garantir a visibilidade do motorista. O para-brisa é constituído por um vidro muito resistente, o vidro laminado, formado por duas chapas intercaladas por uma película de proteção, composição que o torna cinco vezes mais resistente que o vidro temperado, material presente nas laterais do carro. 

O vidro laminado, ao quebrar, não forma estilhaços, pois os cacos ficam retidos na película intermediária, assegurando a integridade dos passageiros. Entretanto, apesar do vidro laminado não causar diretamente danos, um risco ou trinco no para-brisa diminuirá  a visibilidade do motorista, podendo causar um acidente.

Riscos no para-brisa, que está exposto a intempéries e à força do vento, especialmente quando em movimento, além de estar sujeito à queda de qualquer objeto, podem se agravar com facilidade, formando trincos e rachaduras. Ou seja, ao mínimo sinal de dano, mesmo que o vidro não quebre, se aparecerem riscos ou trincos, estes poderão aumentar com as movimentações e impactos durante a utilização do veículo. Portanto, devo trocar o para-brisa apenas quando ele quebrar? A resposta é sim!

Dirigir com o para-brisa danificado em estradas pode ser uma tarefa muito perigosa, pois o para-brisa suporta as vibrações e torções pelo carro quando trafega pelas estradas. Um para-brisa rachado pode bloquear parte de sua visão enquanto você dirige, especialmente se for do lado do motorista do carro. Rachaduras do lado do passageiro também podem comprometer campo visual para avistar pedestres, carros e outros potenciais perigos.

Por isso, ao menor sinal de dano, o para-brisa deve ser rapidamente substituído, e não trocar o para-brisa apenas quando ele quebrar, pois um trinco, por menor que seja, oferece risco para segurança do motorista. Fraturas atrapalham a visibilidade do motorista e são consideradas infração grave, de acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), acarretando em multa de R$ 127,69, cinco pontos na CNH e apreensão do documento do motorista ou do próprio veículo.

Não comprometa a sua segurança e dos demais passageiros do veículo. Você não deve trocar o para-brisa apenas quando ele quebrar. Ao notar qualquer trinco, rachadura, ou estilhaço no seu para-brisa conte com a Saint-Gobain Autover para substituir o vidro do seu carro por um original de fábrica.

Somente os vidros automotivos originais possuem as mesmas especificações dos vidros da montadora, o que garante um vidro sem distorções, problemas no encaixe, desgastes, problemas na eficácia do limpador e afins. A Saint-Gobain Autover é a distribuidora de vidros automotivos da Saint-Gobain Sekurit.

NEWS-VERLAUF